domingo, 13 de novembro de 2011

N o i t e


Noite




fios invisíveis despertam luas.
ondas negras azuis varrem meu céu;
olhos abertos, calo o sono.



Eliana Mora, 13/11/2011

4 comentários:

  1. E quantas luas se prendem neste teu poema. Quantos sonos e sonhos...

    Um beijo

    ResponderExcluir
  2. tu, e as belas mensagens recheadas de poesia, Maria João...

    um beijo.

    ResponderExcluir
  3. e nela os fios vão e vem, emcontram-se, soltam-se....

    beijo,
    El

    ResponderExcluir

a poesia agradece

Segunda chance