quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Dormitando


Dormitando



Um seio vasto, cálido;
a mão pequena :
saudade, sem verso e sem pena.



Eliana Mora, 12/9/2011

Nenhum comentário:

Postar um comentário

a poesia agradece

Avesso