terça-feira, 27 de setembro de 2011

Sempre tua Vez

Sempre tua vez



de aparecer de dia
a decorar as nuvens do meu quarto :
não há novo eu - nem novo tu.



Eliana Mora, 25/9/2011

2 comentários:

a poesia agradece

Sobrevoar