domingo, 25 de setembro de 2011

Em volta de Mim


Em volta de mim




a lua que não dormiu
reflexos de um céu vermelho
[não sei se acordei de manhã]



Eliana Mora, 25/9/2011

2 comentários:

  1. Ao sairmos de um sonho, essa vaga certeza de sermos o que sempre ou nunca fomos.

    Bela sua poesia, Eliana. E obrigado pela gentil visita e comentário.

    Saudações poéticas,
    André

    ResponderExcluir
  2. [a 'vaga certeza' que mexe, atordoa, desarruma...

    Obrigada, gostei de sabê-lo aqui.

    abraços,
    Eliana

    ResponderExcluir

a poesia agradece

Avesso