quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Enquanto penso

 
 
Enquanto penso


a vida vara o poema, 
galáxias novas pretendo : 
algumas letras -- e vento.


Eliana Mora, 23/1/2013

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. S
    O
    P
    R
    O do bigbang // poeira de estrelas // a poesia é por sua conta.


    belo, Eliana. bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. conta dos tempos
      conta dos dedos
      tantas contas há...

      e nós/um que somos.

      Abraços, obrigada, Marco!

      Excluir

a poesia agradece

Sobrevoar