terça-feira, 29 de novembro de 2011

Plenitude




Plenitude





solta-se meu corpo
na escuridão antiga do quarto
[concha, fuidez, abrigo].






Eliana Mora, 17/10/2011

Nenhum comentário:

Postar um comentário

a poesia agradece

Segunda chance