terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

A pressa Parou



A pressa parou




leu alguns poemas
naquele boteco da esquina
[onde nuvens passam para relaxar]





Eliana Mora, dez/2007
[Baú]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

a poesia agradece

A vez dela