terça-feira, 29 de setembro de 2015

Cala-se a Noite


Cala-se a Noite.



Ao longe, chora o mar.
Aqui -- o painel escuro
[de uma ausência].



Eliana Mora, 29,09/2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário

a poesia agradece

E amanheci...