terça-feira, 11 de agosto de 2015

Reverência


Reverência


Alinho-te todo em mim _ e rezo.
Porque não bordo. 
Nem sei pintar.




Eliana Mora, abril/2005
[Baú]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

a poesia agradece

Segredo