terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Mãos Delicadas


Mãos delicadas



pousam na própria angústia.
Fosse ela animal de estimação,
acalmava-se - e dormia.




Eliana Mora, 14/ago/2003

[Baú]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

a poesia agradece

Sobrevoar