domingo, 9 de fevereiro de 2014

Labaredas Invisíveis




Labaredas invisíveis


espalham-se pelos ares
chamas que ardem na pele
[a chamar nuvens e mares]



Eliana Mora, 9/2/2014

Nenhum comentário:

Postar um comentário

a poesia agradece

Avesso