sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Uma flor que cai



  
Uma flor que cai


A flor recém-nascida
solta-se, e ao sabor do vento,
e pousa nos meus ombros. Vida. 

 

Eliana Mora 24/10/13

2 comentários:

  1. Os teus tercetos, Eliana, são de uma delicadeza de forma proporcional à profundidade de pensamento que contêm. Dá-me gosto de lê-los, e de relê-los.

    Um grande abraço, bom fim de semana.
    André

    ResponderExcluir
  2. Obrigada - bom te ouvir...Já deixara uma reposta aqui - onde foi parar?

    beijo.

    Eliana

    ResponderExcluir

a poesia agradece

Segredo