quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Ser como estrada





Ser como estrada 
 
 
a levar, a trazer:
apego a ninguém - ou a nada.
Mas... isso é coisa de humano? 
 
 
Eliana Mora, 2/agosto/2012

2 comentários:

  1. Parece que sim, somos tão ambivalentes, ora individualistas ao extremo, ora passageiros empáticos e solidários no coletivo trem da vida.

    Ainda não havia visto esse Pissarro.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  2. Pois é...somos muitos em um [Pessoa já disse uma vez que 'somos dois', mas, a gente sabe].......Marcantonio.

    [bonito, mesmo!]
    sou uma 'pesquiadora', a meu modo!


    beijo, obrigada.

    ResponderExcluir

a poesia agradece

Segunda chance