sexta-feira, 18 de maio de 2012

Neblinas


Neblinas



nuas, invisíveis, a escorrer
das mãos do destino:
portentosas - e passageiras.



Eliana Mora, 18/5/2012

2 comentários:

  1. [nas palmas das mãos,

    como linhas da vida.]

    um imenso abraço, Eliana

    Leonardo B.

    ResponderExcluir
  2. [...irmãs das tardes,

    frutos de visões no deserto.]


    outro a ti, Leonardo.
    El

    ResponderExcluir

a poesia agradece

Segunda chance