terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Dedos que doam



Dedos que doam



mãos desconhecidas;
frutos da mesma terra
grãos-espelhos bons da vida.


Eliana Mora, 18/01/2011

4 comentários:

  1. bela colagem...

    é maravilhoso como poesia pode tecer a realidade...

    agradecido pela visita ao Rembrandt

    ResponderExcluir
  2. toca e atravessa os sentidos...

    [jà era sua 'conhecida' do "Rembrandt"]

    receba meu abraço,
    El

    ResponderExcluir

a poesia agradece

Segunda chance