domingo, 5 de setembro de 2010

Minhas Mãos


Minhas mãos




carente de letras,

fecham-se, lentas.
[e te leio, no escuro]



Eliana Mora, set/2010

4 comentários:

a poesia agradece

Avesso