sábado, 7 de agosto de 2010

Vejo meu pai



Vejo meu pai


Oculto nos horizontes.
Nos azuis, em meio a fontes :
sempre_a estender-me a mão.


Eliana Mora, 25/11/2004
Da série "No Firmamento"

6 comentários:

  1. Minha irmã vive a recordar este poema que fiz para meu pai (nosso pai):

    João 1, 19

    Ninguém viu a face de Deus.

    Eu vi a face do meu pai.
    Ouvi a sua voz serena

    ou o seu grito de trovão.
    A sua voz criou o mundo.

    Não vi a Deus, mas vi meu pai
    e basta.

    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  2. nossos pais nos fazem levantar sempre...

    ResponderExcluir
  3. será o amor por eles?
    será o amor por nós mesmos?

    beijos, RP.

    El

    ResponderExcluir
  4. "Não vi a Deus" - se viste em teu pai, e se isso 'bastou", ave, amigo!

    [diria quase algo parecido]

    tua irmã te bom gosto...

    beijo, El

    ResponderExcluir

a poesia agradece

Avesso