terça-feira, 13 de abril de 2010

Permaneces Aqui


Permaneces aqui



meio submerso,
meio placenta :
umidade de um beijo sem fim.



Eliana Mora, 23/06/2006

9 comentários:

  1. El, tão pungente quanto um parto...
    E tão bonito quanto também...

    Beijo, querida.

    ResponderExcluir
  2. A permanência é porque há um abrigo bastante.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  3. o abrigo, o lembrar, o mel 'cola-tudo', tudo_enfim.....

    beijo

    ResponderExcluir
  4. Olá Eliana,

    Que prazer encontrá-la por aqui. Virei visitá-la mais vezes.
    Sou o Nami da multiply.
    Kandandu

    ResponderExcluir
  5. Oi, e não sei? Fui eu quem te achou, ó rapaz!

    Bom tê-lo aqui, uma honra.

    beijos poéticos!
    El

    ResponderExcluir

a poesia agradece

Avesso